64275126_2176569745774538_63182183621281
Tree Planting

Campos de trabalho

transition portugal

No Campo de Trabalho Internacional "Transition Portugal" trabalhou-se incansavelmente naquilo que é a reconversão da antiga Escola de Bente na sede da Associação Famalicão em Transição. 

O objetivo deste campo de trabalho foi fomentar o conhecimento e intervenção dos/as participantes em questões de alterações climáticas através de duas grandes atividades: o apoio na preparação de um Centro Comunitário para a Transição, em Famalicão, parte integrante do Movimento de Transição; e a remoção de espécies invasoras, criando melhores condições para a sobrevivência de espécies nativas, em Viana do Castelo.

Os Campos de Trabalho e Voluntariado podem ser locais ou internacionais e realizam-se em Vila Nova de Famalicão dinamizados pela associação YUPI em parceria com a Câmara Municipal ou com outras associações de Vila Nova de Famalicão. No caso de projetos internacionais, estes têm apoio do Instituto Português do Desporto e Juventude.

Os programas de campo de trabalho são uma oportunidade de aprendizagem, ocupação de tempos livres e serviço à comunidade entre jovens da faixa etária dos 14 aos 30 anos.

 

Áreas de Atividade:

Arqueologia; Sócio-comunitária; Artes; Restauro e valorização do património histórico-cultural; Ambiente; Outras de reconhecido interesse público.

 

Duração dos projetos:

Os campos de trabalho e voluntariado decorrem maioritariamente nos meses de verão e têm uma duração máxima de 15 dias. Durante um período máximo de 6 horas/dia os jovens estão dedicados ao trabalho orientado por monitores e especialistas na área respetiva, e no restante horário os jovens beneficiam de um programa social diversificado.

 

O que está incluído:

A YUPI organiza campos de trabalho em Vila Nova de Famalicão em formato residencial ou formato não residencial (programa diário, com dormida na própria casa). Nestes campos e fruto das parcerias estabelecidas, a YUPI oferece aos participantes a estadia, alimentação equilibrada e adequada às idades (3 refeições principais e 2 lanches durante o dia), seguro de acidentes pessoais e um conjunto de atividades sociais e culturais que preenchem o dia dos jovens, sempre acompanhadas com monitores experientes.

 

Se estás interessado, não hesites em falar connosco!

Deixamos-te aqui algumas memórias para ires espreitando:

Walk this way!

Walk this Way!: Caminhos Portugueses de Santiago, foi o projeto nº1 em Portugal, dos Campos de Trabalho Internacionais 2019, promovido e financiado pelo IPDJ - Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P.

Entre preservação dos espaços verdes no Caminho, arte urbana e instalação de equipamentos e sinalética, os/as nossos/as jovens provenientes de Portugal, Espanha, França, Itália, República Checa, Ucrânia, Rússia, Hong Kong, Taiwan e México, também tiveram a oportunidade de contacto com três caminhos portugueses: de Braga, Central e da Costa; com visitas guiadas a Espaços Jacobeus, travessia de barco, canoagem, praia, montanha, cidade, aldeia e uma exposição fotográfica itinerante.

67791871_2225974920834020_64797505874821

circus for all

Os/as participantes do workcamp Circus for All trabalharam com a metodologia de Circo Inclusivo.

Depois das simulações para o desenvolvimento de competências para trabalhar com pessoas com deficiência, passaram à ação com a ajuda do INAC - Instituto Nacional de Artes do Circo.

Aprenderam vários exercícios de expressão corporal e tiveram ainda a oportunidade de experimentar aparelhos de acrobacia aérea.

Durante as tardes, os/as participantes trabalharam também com a A CASA AO LADO

na execução de uma produção artística que esteve presente nas três cidades onde decorreu o Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous'18

.

Depois de tudo isto ainda houve tempo de preparar pratos típicos dos seus países de origem e aprender a cozinhar tantos outros, sempre em partilha!

Famalicão makeover

O objetivo foi limpar estátuas e monumentos da cidade.

Os/as jovens de origem em oito países trabalharam na limpeza e recuperação do património famalicense, nomeadamente do Pontão de Antas, um monumento românico construído sobre o rio Pelhe, entre os séculos XII e XIII. 

Este campo de trabalho contou com várias edições, uma em 2012, uma em 2013, e a última em 2014. Deixamos-te aqui um breve resumo da edição de 2014: